É hora de pensar em acessibilidade para web!

Já sabemos que a transformação digital ganhou impulso com a pandemia, o que nos obriga a pensar ainda mais em acessibilidade para web. Uma página não acessível é como uma porta fechada, por isso precisamos tornar nossos conteúdos e funcionalidades acessíveis para todos, incluindo os quase 24% dos brasileiros (45 milhões de pessoas) que possuem algum tipo de deficiência, segundo o IBGE.

A tecnologia já oferece diferentes dispositivos que permitem a esses usuários navegar e interagir no ambiente digital, mas garantir uma boa experiência depende da acessibilidade de cada site.

A organização W3C, principal entidade de padronização da world wide web (www), criou o WCAG (Web Content Accessibility Guidelines) um documento que estabelece as diretrizes de acessibilidade para a web. Ele explica como tornar seu conteúdo acessível para todos.

Confira os princípios básicos e algumas dicas para fazer a sua parte:

4 princípios básicos para uma página acessível são:

  1. Perceptibilidade: As informações e interface são apresentadas de uma forma que possa ser percebida;
  2. Operacionalidade: A Interface e a navegação devem ser operáveis para todos os usuários;
  3. Compreensibilidade: A informação deve ser apresentada de forma simples e compreensível;
  4. Robustez: O conteúdo deve ser robusto de uma forma que possa maximizar sua compatibilidade com diferentes tipos de pessoas e tecnologias assistivas.

 

5 dicas para produzir conteúdo acessível:

  1. Use subtítulos e legendas nos vídeos para facilitar a vida dos deficientes auditivos;
  2. Descreva o que a imagem traz no alt text (atributo alt), de modo que as ferramentas de leitura para deficientes visuais interpretem a imagem;
  3. Evite bloquear o zoom para ajudar quem tem dificuldade visual;
  4. Produza conteúdo em áudio para deficientes visuais;
  5. Evite site em flash (imagem), pois os leitores eletrônicos não conseguem identificar o conteúdo.




Você gostou? Compartilhe com seus amigos